fbpx

Como abrir Empresa de adestramento de Cachorros

Gelson Santos - AGS Contabilidade
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram

A empresa de adestramento de cachorros é o treino para se obter obediência e controle do seu comportamento. Sua origem remonta ao final do século XVIII, quando “foxhounds” e “beagles” foram utilizados nas caçadas imperiais por caçadores e criadores de cavalo.

Daí surgiu o esporte de empresa de adestramento de cachorros de guarda, bem como, as entidades promotoras desses eventos, como a VDH (Verrein für das Deutsche Hundewesen).

A competição que foi criada basicamente como solução para preservar os cães policiais e acabou por transformar-se em uma coqueluche mundial.

Nos dias de hoje, o empresa de adestramento de cachorros é utilizado por vários motivos e por diversas esferas da população, principalmente pelo número de animais de estimação criados em apartamentos e condomínios horizontaisser cada vez maior.

Dentre tais razões, destacam-se a segurança e a socialização dos cães. Um cão adestrado garante bem-estar para seu proprietário e para o animal.

Ainda é importante lembrar os primeiros passos para ingressar nesta atividade de empresa de adestramento de cachorros: gostar muito de animais e ter prazer em lidar com pessoas, já que é importantíssimo lembrar que os serviços são oferecidos para os cães, mas quem paga a conta são seus donos, que invariavelmente buscam serviços de qualidade para seus animaizinhos de estimação.

O empreendedor deve obter mais informações sobre a viabilidade comercial de empresa de adestramento de cachorros por meio da elaboração de um plano de negócios.

Como está o mercado?

O mercado de animais de estimação brasileiro tem apresentado um potencial cada vez maior nos últimos anos.Os números sobre o mercado pet no Brasil impressionam: segundo dados da Associação Nacional dos Fabricantes de Produtos para Animais de Estimação (Anfalpet), o país tem a segunda maior população de cães e gatos do mundo, com cerca de 98 milhões de animais de estimação (dos quais cerca de 30 milhões são cães). Está atrás apenas dos Estados Unidos.

As metrópoles brasileiras, assim como muitas outras cidades do mundo, têm observado principalmente nas últimas décadas, transformações significativas em seu perfil demográfico e nos hábitos de sua população.

Elas vão desde o crescimento do número de casais sem filhos, o aumento de domicílios habitados por uma só pessoa e, até mesmo, a diminuição do tamanho das residências e espaços para lazer.

Para a ASSOFAUNA – Associação dos Revendedores de Produtos, Prestadores de Serviço e Defesa Destinados ao uso Animal -, todas estas transformações contribuíram para o aumento de lares com cães, assim como, para a busca por serviços que auxiliem os donos desses animais.

Ainda segundo estudo realizado em 2010 pela Anfalpet, o mercado de equipamentos e acessórios para pets representa 8% de todo o setor, complementado por alimentação (66%), serviços (20%) e medicamentos veterinários (6%).

Nessa perspectiva, o mercado pet tem mostrado nos últimos anos o seu potencial de crescimento. As indústrias de produtos para a saúde animal, por exemplo, investem cada vez mais em pesquisas e inovações para oferecer aos donos o melhor para os seus animais.

Devido ao risco intrínseco ao negócio, recomenda-se a realização de ações de pesquisa de mercado para avaliar a demanda e a concorrência. Seguem algumas sugestões:

  • Pesquisa em fontes como prefeitura, guias, IBGE e associações de bairro para quantificação do mercado-alvo;
  • Pesquisa a guias especializados e revistas sobre o segmento;
  • Visita aos concorrentes diretos, identificando os pontos fortes e fracos dos estabelecimentos que trabalham no mesmo nicho;
  • Participação em seminários especializados.

Oportunidades: atividade que proporciona socialização e bem-estar para os animais

A atividade de empresa de adestramento de cachorros tem aumentando sua visibilidade no mercado pet brasileiro porque possui uma imagem muito positiva associando cuidados e bem-estar dos animais.

Contratar uma empresa de adestramento de cachorros, além de economizar tempo do proprietário, também traz benefícios para o cão de estimação.

Empresa de adestramento de cachorros é diversão, atenção, carinho e brincadeira, que aliados com uma boa forma de interação se transformam em um cão obediente e socializado.

A maior vantagem para os cães é uma maior interação que ele terá com os donos, como realizar um truque, sem destruir um móvel ou comer um sapato.Além disso, correr e brincar durante as aulas de adestramento cansa e desestressa o cão, melhorando sua postura.

Ameaças: Concorrência e questão financeira

Esta é uma atividade relativamente fácil de ser feita, e por isso há uma grande concorrência em certos bairros nas principais cidades. O empreendedor deve escolher uma boa localização de preferência longe dos concorrentes e assim poder cobrir uma grande área habitacional.

Para se manter livre da concorrência, o adestrador pode também investir em divulgação, conceder descontos e benefícios ao consumidor e estabelecer parcerias com estabelecimentos afins.

As principais fontes de concorrência são as lojas pet e os canis, que desempenham um trabalho muito bom por conta da experiência.

Pode ser necessário que o empreendedor visite estes estabelecimentos para verificar como funciona o ambiente do ponto de vista do consumidor e assim pensar em métodos de oferecer melhores serviços aos seus consumidores.

Mesmo com a atividade de adestramento de cães crescendo no Brasil, alguns fatores ainda impedem o seu total desenvolvimento.

O primeiro deles é a questão financeira. Muitos dos proprietários de cães ainda não tomaram consciência que possuir um animal de estimação exige um investimento fixo que trará benefícios para todos os membros da família (um cãozinho saudável, obediente e feliz só traz alegria e não causa problemas em casa).

Uma pesquisa realizada pela Radar Pet em 2009, mostra, por exemplo, que poucos brasileiros têm o hábito de levar seu cão ao veterinário.

Os dados da pequisa mostram que apenas 24% dos proprietários de cães e gatos têm o hábito de levar seus bichos de estimação para consultas preventivas.

Se forem considerados aqueles que levam seus pets para tratamentos prolongados, este número cai para 11%.

Defina o Local

A definição do local do empreendimento deve basear-se na formatação que o empreendedor queira e espera dar à sua empresa de adestramento de cães, tanto no que tange a capacidade do volume de recepção de cães para adestramento de uma única vez, quanto a sua forma de atuação perante os clientes.

Dentre todos os aspectos importantes para a escolha do ponto, deve-se considerar prioritariamente a densidade populacional, o perfil dos consumidores locais, a concorrência, os fatores de acesso e locomoção, a visibilidade, a proximidade com fornecedores, a segurança, a limpeza do local e a agilidade nos deslocamentos da equipe de coleta de cães.

Campos localizados fora da cidade, como sítios e chácaras, oferecem o espaço e a privacidade necessários para este tipo de negócio. O isolamento também é importante para que os latidos não incomodem a vizinhança. Alguns detalhes devem ser observados na escolha do imóvel:

  • O imóvel atende às necessidades operacionais referentes à localização, capacidade de instalação do negócio, possibilidade de expansão, características da vizinhança e disponibilidade dos serviços de água, luz, esgoto, telefone e internet?
  • O ponto é de fácil acesso, possui estacionamento para veículos, local para carga e descarga de mercadorias e conta com serviços de transporte coletivo nas redondezas?
  • O local está sujeito a inundações ou próximo a zonas de risco?
  • O imóvel está legalizado e regularizado junto aos órgãos públicos municipais?
  • A planta do imóvel está aprovada pela Prefeitura?
  • Houve alguma obra posterior, aumentando, modificando ou diminuindo a área primitiva?
  • As atividades a serem desenvolvidas no local respeitam a Lei de Zoneamento ou o Plano Diretor do Município?
  • Os pagamentos do IPTU referente ao imóvel encontram-se em dia?
  • A legislação local permite o licenciamento das placas de sinalização?

Em relação aos custos, na tomada de decisão para localização do negócio, analise fatores tais como: custo de adaptação do imóvel para a atividade, aluguel, manutenção, necessidade de vale-transporte para os empregados, dentre outros itens.

Processo de abertura

Para dar início ao processo de abertura de empresa de adestramento de cachorros é necessário que se cumpram os seguintes procedimentos:

  • Consulta Comercial: Antes de realizar qualquer procedimento para abertura de uma empresa deve-se realizar uma consulta prévia na prefeitura ou administração local. A consulta tem por objetivo verificar se no local escolhido para a abertura da empresa é permitido o funcionamento da atividade que se deseja empreender. Outro aspecto que precisa ser pesquisado é o endereço. Em algumas cidades, o endereço registrado na prefeitura é diferente do endereço que todos conhecem. Neste caso, é necessário o endereço correto, de acordo com o da prefeitura, para registrar o contrato social, sob pena de ter de refazê-lo. Órgão responsável:- Prefeitura Municipal;- Secretaria Municipal de Urbanismo.
  • Busca de nome e marca: Verificar se existe alguma empresa registrada com o nome pretendido e a marca que será utilizada. Órgão responsável:- Junta Comercial ou Cartório (no caso de Sociedade Simples) e Instituto Nacional de Propriedade Intelectual (INPI).
  • Arquivamento do contrato social/Declaração de Empresa Individual: Este passo consiste no registro do contrato social. Verifica-se também, os antecedentes dos sócios ou empresário junto a Receita Federal, por meio de pesquisas do CPF. Órgão responsável:- Junta Comercial ou Cartório (no caso de Sociedade Simples).
  • Solicitação do CNPJ: Órgão responsável:- Receita Federal.
  • Solicitação da Inscrição Estadual: Órgão responsável:- Receita Estadual
  • Alvará de licença e Registro na Secretaria Municipal de Fazenda: O Alvará de licença é o documento que fornece o consentimento para empresa desenvolver as atividades no local pretendido. Para conceder o alvará de funcionamento, a prefeitura ou administração municipal solicitará que a vigilância sanitária faça inspeção no local para averiguar se está em conformidade com a Resolução RDC nº 216/MS/ANVISA, de 16/09/2004.Órgão responsável:- Prefeitura ou Administração Municipal;- Secretaria Municipal da Fazenda.
  • Matrícula no INSS: Órgão responsável: Instituto Nacional de Seguridade Social; Divisão de Matrículas – INSS

Além de todos esses procedimentos, é muito importante lembrar que essa atividade exige o conhecimento do Código de Defesa do Consumidor- Lei nº. 8.078/1990.

As empresas que fornecem serviços e produtos no mercado de consumo devem observar as regras de proteção ao consumidor, estabelecidas pelo Código de Defesa do Consumidor (CDC). O CDC foi instituído pela Lei n. 8.078, em 11 de setembro de 1990, com o objetivo de regular a relação de consumo em todo o território brasileiro, na busca do reequilíbrio na relação entre consumidor e fornecedor, seja reforçando a posição do primeiro, seja limitando certas práticas abusivas impostas pelo segundo.

É importante que o empreendedor saiba que o CDC somente se aplica às operações comerciais em que estiver presente a relação de consumo, isto é, nos casos em que uma pessoa (física ou jurídica) adquire produtos ou serviços como destinatário final.

A fim de cumprir as metas definidas pelo CDC, o empreendedor deverá conhecer bem algumas regras que sua empresa deverá atender, tais como: forma adequada de oferta e exposição dos produtos destinados à venda, fornecimento de orçamento prévio dos serviços a serem prestados, cláusulas contratuais consideradas abusivas, responsabilidade dos defeitos ou vícios dos produtos e serviços, os prazos mínimos de garantia, cautelas ao fazer cobranças de dívidas.

O empreendedor deverá ainda obter o Alvará de Licença Sanitária, o qual , para ser obtido, irá requerer que o estabelecimento esteja adequado às exigências do Código Sanitário (especificações legais sobre as condições físicas).Em âmbito federal, a fiscalização cabe à Agência Nacional de Vigilância Sanitária; em âmbito estadual e municipal fica a cargo das Secretarias Estadual e Municipal de Saúde.

O empreendedor deve procurar saber as taxas que deverá pagar, o que deverá fazer para deixar seu negócio livre de problemas e consultar o regulamento sobre adestramento de cães na Confederação Brasileira de Cinofilia (site: https://www.cbkc.org/). Junto com o Kennel Club, há monitorização dos adestradores no Brasil.

Estrutura Física

A estrutura mínima para a instalação de uma empresa de adestramento de cachorros deverá contar com uma área em torno de 1.000m2.

Nesse espaço devem ser instalados o campo de treinamento e as demais áreas inerentes ao canil, administrativa, financeira, comercial, dentre outras requeridas para o segmento. Os principais espaços a serem contemplados no layout são:

  • Recepção;
  • Escritório;
  • Vestiário, onde o (s) funcionário (s) responsável (eis) pelo adestramento de cães possa se paramentar adequadamente para iniciar o treinamento dos cães e também para higienizar-se após o trabalho com os animais;
  • Estoque dos materiais e equipamentos relacionados ao adestramento;
  • Área para o canil;
  • Campo de adestramento.

Todos os espaços indicados acima devem ser dotados de layout adequado, respeitando a facilidade de movimentação dos funcionários e clientes.

Profissionais qualificados poderão ajudar a definir os circuitos de treinamento, orientando em questões sobre fluxo de operação, planta do imóvel, etc.

Quanto ao imóvel escolhido para instalação da empresa de adestramento de cachorros, ele deve oferecer a infraestrutura necessária para a instalação do negócio e, ainda, propiciar o seu crescimento.

Há ainda os aspectos de infra-estrutura que devem ser observados: disponibilidade de internet banda larga, água, gás, eletricidade, rede de esgoto, vias de transportes e de comunicação etc.

Cuidado com imóveis situados em locais sem ventilação, úmidos, sujeitos a inundações ou próximos às zonas de risco. Consulte a vizinhança a respeito.

Equipe e pessoal

O quadro de pessoal de uma empresa de adestramento de cachorros irá variar de acordo com o tamanho do empreendimento e o nível de capacidade de recepção de animais para adestramento de uma única vez.

No entanto, é possível iniciar as atividades operacionais com um número aproximado de três funcionários com as seguintes funções:

  • Auxiliar administrativo: responsável pela parte de recepção e serviços de escritório;
  • Adestrador: responsável direto pelo trabalho de adestramento e treinamento dos animais (pode ser o próprio empreendedor);
  • Faxineiro: responsável pela limpeza e higienização do campo de treinamento, do canil e das áreas administrativas.

Ressalta-se que o proprietário do negócio deve estar presente em todas as operações da empresa, principalmente acompanhando o atendimento aos clientes e o adestramento dos cães, bem como na gestão administrativo-financeira da empresa.

De acordo com o horário de funcionamento do campo, pode ser necessária a contratação de mais funcionários. Esta expansão do negócio precisa ser planejada conforme o aumento do faturamento.

O atendimento é um item que merece uma atenção especial do empresário, visto que nesse segmento de negócio há uma tendência ao relacionamento de longo prazo com o cliente e dele depende, muitas vezes, a indicação de novos consumidores.

A qualificação de profissionais aumenta o comprometimento com a empresa, eleva o nível de retenção de funcionários, melhora a performance do negócio e diminui os custos trabalhistas com a rotatividade de pessoal. O treinamento dos colaboradores deve desenvolver as seguintes competências:

  • Capacidade de percepção para entender e atender as expectativas dos clientes.
  • Agilidade e presteza no atendimento.
  • Capacidade de apresentar e vender os serviços do negócio.
  • Motivação para crescer juntamente com o negócio.

Deve-se estar atento para a Convenção Coletiva do Sindicato dos Trabalhadores nessa área, utilizando-a como balizadora dos salários e orientadora das relações trabalhistas, evitando, assim, conseqüências desagradáveis.

O empreendedor pode participar de seminários, congressos e cursos direcionados ao seu ramo de negócio, para manter-se atualizado e sintonizado com as tendências do setor.

sobre equipamentos necessários

Cacchoro fazendo graçinha monstrando que uma Empresa de Adestramento de Cachorros é muito impostante para a evolução do cachorro.

Os equipamentos básicos necessários para a montagem de uma empresa de adestramento de cachorros, considerando uma empresa de porte médio, são os seguintes:

  • Equipamentos da área de adestramento: macacão, manga de treinamento de cães, manga profissional, vara flexível, salsichão, cambão, bola de borracha, obstáculo regulável, objeto de faro, coleiras, anti-mordeduras, apitos e pequenos acessórios para diversão e bem-estar dos cães, tais como brinquedos, kit de primeiros socorros, petiscos, sacos para recolher dejetos, toalhas, vasilhas petdrick (para o cão beber água), etc.* Materiais de escritório: mesa, cadeira, computador, impressora, fax e telefone.
  • Veículo automotor para coleta e entrega de animais.

Em relação ao investimento tecnológico, o empreendedor pode adquirir softwares de controle de entrada e saída de animais e de registro e acompanhamento do desenvolvimento de cada um dos animais sob a sua responsabilidade em adestramento.

Isso visa a aprimorar as atividades aplicadas e desempenhar serviços de pós-venda, oferecendo treinamentos complementares e reciclagens.

O sistema também deve gerenciar os processos administrativo-financeiros, comerciais e de recursos humanos.

Matéria Prima e Mercadorias

A gestão de matéria prima e mercadorias é a procura do constante equilíbrio entre a oferta e a demanda. Este equilíbrio deve ser sistematicamente aferido através de, entre outros, os seguintes três importantes indicadores de desempenho:

  • Giro dos estoques: o giro dos estoques é um indicador do número de vezes em que o capital investido em estoques é recuperado através das vendas. Usualmente é medido em base anual e tem a característica de representar o que aconteceu no passado. Obs: Quanto maior for a freqüência de entregas dos fornecedores, logicamente em menores lotes, maior será o índice de giro dos estoques, também chamado de índice de rotação de estoques.
  • Cobertura dos estoques: o índice de cobertura dos estoques é a indicação do período de tempo que o estoque, em determinado momento, consegue cobrir as vendas futuras, sem que haja suprimento.
  • Nível de serviço ao cliente: o indicador de nível de serviço ao cliente para o ambiente do varejo de pronta entrega, isto é, aquele segmento de negócio em que o cliente quer receber a mercadoria, ou serviço, imediatamente após a escolha; demonstra o número de oportunidades de venda que podem ter sido perdidas, pelo fato de não existir a mercadoria em estoque ou não se poder executar o serviço com prontidão.

Portanto, o estoque dos produtos deve ser mínimo, visando gerar o menor impacto na alocação de capital de giro. O estoque mínimo deve ser calculado levando-se em conta o número de dias entre o pedido de compra e a entrega dos produtos na sede da empresa.

As principais categorias do serviço de adestramento são:

  • Básico: compreende os comandos iniciais e pode ser aplicado pelo dono do cão em casa. A empresa de adestramento de cachorros presta assessoria ao dono do animal, municiando-o de conhecimentos mínimos para aplicar esse nível de adestramento.
  • Caçada: o cão é ensinado a procurar e buscar pessoas e objetos.
  • Pastoreamento: o cão é ensinado a cuidar de rebanhos, guiar ovelhas e gados.
  • Proteção: o cão é ensinado a guardar locais, objetos e pessoas, evitando que estranhos entrem na propriedade do dono.
  • Condução: o cão é ensinado a guiar as pessoas em qualquer local, mesmo em locais aonde ele não iria sozinho.
  • Salvamento: o cão é ensinado a resgatar pessoas do perigo, seja na água, escombros ou em matas fechadas.
  • Exibição: o cão é ensinado a atuar e executar uma série de truques, como sentar, rolar, fingir de morto, rugir e latir.

Os comandos mais utilizados no adestramento canino são:

  • Comandos básicos: andar junto, parar, sentar, ficar e deitar.
  • Comandos Avançados: rastejar, rolar, pular, cruzar, fingir de morto e de vivo.
  • Correção de maus hábitos: não pular nas pessoas, parar de roer, latidos indesejados e não correr atrás de carros.

Organização e Processos

A organização  e os processos produtivo de uma empresa de adestramento de cachorros não possui uma receita básica ou uma formatação pré-definida.

No entanto, é extremamente importante ter critérios e processos bem delimitados, visando dotar a empresa de uma estrutura operacional, de um roteiro/rotina e conceitos devidamente estabelecidos.

Espera-se que, com a estruturação de rotinas e conceitos sobre adestramento canino, obtenha-se uma melhor interação entre o prestador de serviços, o animal e principalmente o proprietário do animal.

O processo produtivo pode ser dividido nas seguintes etapas:

  • Recepção de clientes e animais: deve-se atender com qualidade e prestatividade, cuidando para que os cães não fiquem agitados.
  • Vistoria: o animal deve ser submetido a uma rigorosa avaliação das suas condições físicas para registrar eventuais machucados ou marcas pré-existentes.
  • Em seguida, o cão é encaminhado ao canil.
  • Higienização: a limpeza dos animais previne a entrada de pragas caninas no canil, evitando a contaminação dos outros animais custodiados à empresa de adestramento.
  • Treinamento: o adestramento propriamente dito deve ser feito em turmas. A separação dos animais deve seguir critérios de tamanho, temperamento e grau de adestramento. A regularidade nos horários de treinamento e de refeições dos animais simplifica as atividades da empresa, aumenta o bem-estar dos animais e auxilia no processo de treinamento.
  • Entrega do animal: a entrega do cão ao domicílio do cliente deve ser realizada, quando possível, de forma individual, em horário previamente agendado. No início do negócio, o empreendedor pode terceirizar o serviço de transporte de animais.

O processo produtivo não se resume apenas ao adestramento do cão. O empreendedor também precisa coordenar os processos de administração, finanças e gestão de recursos humanos.

A gestão administrativa e financeira abrange o faturamento, o controle de caixa, o controle de contas a receber e cobranças, a compra de insumos, o controle de contas a pagar de fornecedores e a prestação de informações ao escritório contábil.

Já a gestão de recursos humanos compreende a admissão, rescisão, treinamento e pagamento de funcionários.

É importante lembrar que um bom serviço de “pós-venda” pode garantir a longevidade do negócio. Estar sempre em contato com seus clientes garante que a empresa sempre será lembrada e recomendada.

Automações das Atividades

As automações das atividades industriais/comerciais é um dos principais requisitos para uma participação mais competitiva de uma empresa no mercado nacional e internacional.

Nesse sentido, é necessário manter sob controle e decisão um número crescente de aspectos relacionados com a produção e a venda, inclusive aqueles que estejam vinculados com as áreas: comercial, suprimento, estocagem, manutenção e logística.

Neste tipo de atividade, geralmente, o nível de automação não é muito expressivo. Os serviços prestados por uma empresa de adestramento de cães, operacionalmente, são relativamente simples.

O empreendedor deve investir na implantação de controle de entrada de animais no centro de treinamento e o adestramento dos cães, na elaboração de um cadastro detalhado do animal e de seu proprietário, nível de adestramento a ser aplicado, tempo de estada do animal sob a custódia da empresa de adestramento, no controle de apontamentos dos resultados obtidos no adestramento, no registro da saída do cão para entrega/devolução ao seu proprietário e nos controles das áreas administrativa, financeira, comercial e operacional.

O ideal é que se tenha um software para auxiliar na gestão. Caso o empreendedor opte por deixar esta opção para um segundo momento, será necessário realizar tais controles em planilhas eletrônicas construídas segundo as necessidades e expectativas do empreendedor.

Atualmente, existem diversos sistemas informatizados (softwares) que podem auxiliar o empreendedor na gestão de uma escola de adestramento de cães (vide http://www.baixaki.com.br ou http://www.superdownloads.com.br). Seguem algumas opções:

  • Dataprol Sistema Comercial Integrado;
  • Elbrus Light Light;
  • Emporium Lite;
  • Empresarial Máster Plus;
  • Integrato Lite;
  • Little Shop of Treasures;
  • REPTecno Comercial Plus;
  • REPTecno Loja Plus;
  • SGI-Plus Programa Automação Comercial Completo

Integração com Balança;

  • SisAdven;
  • SisAdvenPDV;
  • SisGEF – Loja Comercial;
  • Sistema de Gerenciamento de Vendas;

Antes de se decidir pelo sistema a ser utilizado, o empreendedor deve avaliar o preço cobrado, o serviço de manutenção, a conformidade em relação à legislação fiscal municipal e estadual, a facilidade de suporte e as atualizações oferecidas pelo fornecedor, verificando ainda se o aplicativo possui funcionalidades, tais como:

  • Controle dos dados sobre faturamento/vendas, gestão de caixa e bancos (conta corrente);
  • Acompanhamento de manutenção e depreciação dos equipamentos;
  • Organização de compras e contas a pagar;
  • Emissão de pedidos;
  • Controle de taxa de serviço;
  • Lista de espera;
  • Relatórios e gráficos gerenciais para análise real do faturamento da empresa.

Sobre Canais de Distribuição

Os canais de distribuição são os meios utilizados pelas empresas para escoar sua produção e ofertar seus serviços.

A importância dos canais de distribuição é fundamental e seu custo pode representar uma parcela considerável do preço final do produto vendido ao consumidor; os canais não só satisfazem a demanda através de produtos e serviços no local, em quantidade, qualidade e preço corretos, mas, também, têm papel fundamental no estímulo à demanda, através das atividades promocionais dos componentes ou equipamentos atacadistas, varejistas, representantes ou outros.

A forma de atuação deste segmento, normalmente, é o da venda direta dos serviços aos clientes, oriundos de alguma indicação, pelo telefone ou internet (website próprio / e-mail).

São comuns os adestradores de cães estabelecerem parcerias com pet shops e clínicas veterinárias para a divulgação da atividade.

É aconselhável a criação de um website próprio apresentando os serviços oferecidos, a localização da empresa e formas de contato por e-mail ou telefone.

Nos dias atuais, a internet é o principal meio de pesquisa para encontrar o produto ou serviço desejado.

O empreendedor pode optar por desempenhar o treinamento em estrutura própria ou realizar serviços em domicílio. Neste caso, o nível de adestramento deve se restringir aos comandos básicos, como andar junto, parar, sentar, ficar e deitar.

A divulgação é um componente fundamental para o sucesso de uma empresa de adestramento de cães. As campanhas publicitárias devem ser adequadas ao orçamento da empresa, à sua região de abrangência e às peculiaridades do local.

Abaixo, sugerem-se algumas ações mercadológicas acessíveis e eficientes:

  • Confeccionar folders e flyers para a distribuição em escolas, escritórios, residências, clínicas veterinárias e pet-shops;
  • Participar de feiras e eventos sobre o mercado de animais de estimação;
  • Oferecer brindes para clientes que indicam outros clientes;
  • Montar um website para a divulgação da empresa;
  • Lançar planos de fidelidade para os clientes mais assíduos.

O empreendedor deve sempre entregar o que foi prometido e, quando puder, superar as expectativas do cliente. No final, a melhor propaganda será feita pelos clientes satisfeitos e bem atendidos.

É muito importante que o empreendedor estabeleça uma rede de indicações: pessoal de veterinários, pet-shops, logistas e criadores da região podem ser bons parceiros.

Esta rede de indicações é obtida a partir de visitas a estes profissionais e é de grande importância a dedicação do empreendedor neste sentido, sendo o ideal que pelo menos duas visitas semanais sejam feitas.

Nestas visitas o empreendedor irá se apresentar e expor seu trabalho, além de deixar folhetos/cartões de visitas, e um material para posterior leitura.Os ex-clientes também são uma fonte inestimável de indicação de novos clientes.

Sempre que o adestramento com o cão é concluído, os proprietários devem levar, junto com o diploma, folhetos e cartões para entregar a amigos e ao seu veterinário. (fonte: http://www.lordcao.com)

Caso não seja possível desenvolver uma homepage própria para sua empresa na internet, devido a restrições orçamentárias, recomendamos o cadastramento de seus serviços em sites destinados à venda de produtos e serviços veterinários.

O empreendedor também pode fazer uma divulgação gratuita nas redes sociais existentes na internet (facebook, twitter, instagram, tik tok, etc).

Uma outra boa dica é desenvolver um folheto, com dados de sua empresa e descrições dos serviços prestados, e solicitar aos porteiros da região-alvo que coloque nos escaninhos de correspondência dos moradores dos respectivos edifícios.

Na medida do interesse e das possibilidades financeiras do empreendedor, poderão ser utilizados anúncios em jornais de grande circulação, revistas e outdoor.

O empreendedor também poderá contratar, quando a empresa estiver crescendo, um profissional de marketing e comunicação para desenvolver campanha específica.

Invetimento Inicial

O Investimento consiste na aplicação de algum tipo de recurso esperando um retorno superior àquele investido em um determinado período de tempo.

O investimento que deve ser feito em um empreendimento varia muito de acordo com seu porte.

Um terreno de 1.000 m² garante um amplo espaço em forma de campo aberto para desenvolvimento das atividades operacionais de adestramento.

O espaço deve ser suficiente para as demais áreas que envolvem o complemento empresarial desse segmento, como área para escritório para gestão administrativo-financeira, recepção, vestiário e depósito para guardar os equipamentos utilizados no adestramento e canil.

Segue descritivo do investimento médio em equipamentos necessários à estruturação de uma empresa de adestramento de cães (calculado em aproximadamente R$ 6.600,00):

  • Macacão de couro em couro bufalado ou em coro nobuk, todo acolchoado em feltro e lona com espessura de 12mm e 10mm. Utilizado para adestramento de cães domésticos e para guarda reside: R$ 1.800,00.
  • Manga revestida internamente por feltro e lona e fabricada em rami, utilizada no adestramento inicial dos cães: R$ 500,00.
  • Manga profissional revestida por couro e fabricada em polipropileno, utilizada para provas de adestramento e em cães adultos: R$ 550,00.
  • Vara flexível confeccionada em poliéster ou plástico e revestida por feltro, utilizada no adestramento de ataque e defesa: R$ 150,00.
  • Salsichão em rami, juta ou sisal, com comprimento de 1,10 metros, utilizada em adestramento de obediência, brincadeira e guarda: R$ 150,00.
  • Cambão confeccionado em dois canos de alumínio de espessura 2,5mm, diâmetros de 22 a 28 mm e 1,40 m de comprimento. Utilizado para aqueles cães que apresentam agressividade no início do adestramento: R$ 700,00.
  • Bola de borracha utilizada no treinamento tanto em filhotes quanto em cães adultos, para brincadeiras programadas: R$ 50,00.
  • Obstáculo regulável confeccionado em ferro e madeira, com largura de 1,50m e altura de 1,00m. Utilizado para ensinar o cão a pular diferentes alturas: R$ 1.400,00.
  • Objeto para faro confeccionado em couro, com tamanho de 10cm X 10cm. Utilizado para treinamento na invasão de domicilio e brincadeiras: R$ 800,00.
  • Outros equipamentos complementares: coleiras, anti-mordeduras, apitos e pequenos acessórios para diversão e bem-estar dos cães, tais como brinquedos, kit de primeiros socorros, petiscos, sacos para recolher dejetos, toalhas, vasilhas petdrick (para o cão beber água), etc. : R$ 500,00.

É importante lembrar que os preços acima assinalados podem variar bastante conforme a marca do produto e o tipo de material escolhido.

A área administrativa da empresa de adestramento exige o seguinte investimento (R$ 5.000,00):

InvestimentoValor
MicrocomputadorR$ 2.500,00
Impressora laserR$ 500,00
2 MesasR$ 500,00
6 CadeirasR$ 900,00
FaxR$ 300,00
TelefoneR$ 300,00

Investimento inicial para divulgação do negócio (R$: 1.550,00).

InvestimentoValor
Elaboração de um site próprioR$ 1.200,00
Produção do material divulgação (cartões de visita, folhetos etc.)R$ 350,00

O espaço para funcionamento da empresa de adestramento de cachorros deve contemplar a estrutura administrativa e operacional da empresa e a área de treinamento (de preferência gramada, em um amplo espaço).

Portanto, recomenda-se a utilização de uma chácara ou casa com grande área livre, com uma boa distância de vizinhos.

O investimento para adaptação da estrutura varia de acordo com as condições das instalações elétricas e hidráulicas do imóvel.

Estimando um custo de R$ 15.000,00 para a reforma do local e R$ 4.500,00 de capital de giro, o investimento total para uma escola de adestramento de cães fica em R$ 32.650,00

É importante lembrar que o investimento em cursos e formações sobre adestramento para o empreendedor e sua equipe é recomendável.

Os valores acima relacionados são apenas uma referência para constituição de um empreendimento dessa natureza. Para dados mais detalhados é necessário saber exatamente quais tipos de serviços de adestramento serão ofertados e qual o porte da empresa.

Nesse sentido, aconselhamos ao empreendedor interessado em constituir esse negócio, a realização de levantamento mais detalhado sobre os potenciais investimentos depois de elaborado seu plano de negócio (para elaboração do plano de negócio procure o Sebrae do seu Estado).

Além disso, os valores acima irão variar conforme a região geográfica que a empresa irá se instalar, da necessidade de reforma do imóvel, do tipo de mobiliário escolhido, etc.

Capital de Giro

O Capital de giro de umaempresa de adestramento de cachorros é o montante de recursos financeiros que a empresa precisa manter para garantir fluidez dos ciclos de caixa. O capital de giro funciona com uma quantia imobilizada no caixa (inclusive banco) da empresa para suportar as oscilações de caixa.

O capital de giro é regulado pelos prazos praticados pela empresa, são eles: prazos médios recebidos de fornecedores (PMF); prazos médios de estocagem (PME) e prazos médios concedidos a clientes (PMCC).

Quanto maior o prazo concedido aos clientes e quanto maior o prazo de estocagem, maior será sua necessidade de capital de giro.

Portanto, manter estoques mínimos regulados e saber o limite de prazo a conceder ao cliente pode melhorar muito a necessidade de imobilização de dinheiro em caixa.

Se o prazo médio recebido dos fornecedores de matéria-prima, mão-

de-obra, aluguel, impostos e outros forem maiores que os prazos médios de estocagem somada ao prazo médio concedido ao cliente para pagamento dos produtos, a necessidade de capital de giro será positiva, ou seja, é necessária a manutenção de dinheiro disponível para suportar as oscilações de caixa.

Neste caso um aumento de vendas implica também em um aumento de encaixe em capital de giro.Para tanto, o lucro apurado da empresa deve ser ao menos parcialmente reservado para complementar esta necessidade do caixa.

Se ocorrer o contrário, ou seja, os prazos recebidos dos fornecedores forem maiores que os prazos médios de estocagem e os prazos concedidos aos clientes para pagamento, a necessidade de capital de giro é negativa.

Neste caso, deve-se atentar para quanto do dinheiro disponível em caixa é necessário para honrar compromissos de pagamentos futuros (fornecedores, impostos).

Portanto, retiradas e imobilizações excessivas poderão fazer com que a empresa venha a ter problemas com seus pagamentos futuros.

Um fluxo de caixa, com previsão de saldos futuros de caixa deve ser implantado na empresa para a gestão competente da necessidade de capital de giro.

Só assim as variações nas vendas e nos prazos praticados no mercado poderão ser geridas com precisão.

Geralmente, a necessidade de capital de giro para a operação de uma escola de adestramento de cães é média, em torno de 15% do investimento inicial.

Sobre os Custos

Os custos ão todos os gastos realizados na comercialização de um bem ou serviço e que serão incorporados posteriormente ao preço dos produtos ou serviços prestados, como: aluguel, água, luz, salários, honorários profissionais, despesas de vendas, matéria-prima e insumos consumidos no processo de produção.

O cuidado na administração e redução de todos os custos envolvidos na compra, produção e venda de produtos ou serviços que compõem o negócio, indica que o empreendedor poderá ter sucesso ou insucesso, na medida em que encarar como ponto fundamental à redução de desperdícios, a compra pelo melhor preço e o controle de todas as despesas internas. Quanto menores os custos, maior a chance de ganhar no resultado final do negócio.

Os custos para abrir uma empresa de adestramento de cães, devem ser estimados considerando os itens abaixo:

  • Salários, comissões e encargos: R$ 4.000,00 (considerando o empreendedor como adestrador da empresa);
  • Tributos, impostos, contribuições e taxas: R$ 1.200,00;
  • Aluguel, taxa de condomínio, segurança: R$ 1.200,00;
  • Água, luz, telefone e acesso a internet: R$ 600,00;
  • Produtos para higiene e limpeza da empresa e funcionários: R$ 500,00;
  • Assessoria contábil: R$ 500,00;
  • Propaganda e publicidade da empresa: R$ 500,00;
  • Aquisição de matéria-prima e insumos: R$ 300,00;
  • Seguem algumas dicas para manter os custos controlados:
  • Comprar pelo menor preço os insumos;
  • Negociar prazos mais extensos para pagamento de fornecedores de insumos;
  • Evitar gastos e despesas desnecessárias;
  • Manter equipe de pessoal enxuta.

Lembramos que estes custos são baseados em estimativas para uma empresa de pequeno porte. Aconselhamos ao empresário que queira abrir um negócio dessa natureza a elaboração de um plano de negócio com a ajuda do Sebrae do seu estado no sentido de estimar os custos exatos do seu empreendimento conforme o porte e os serviços oferecidos.

Diferenciação no Mercado

Agregar valor e ter uma difenciação no mercado é dar um salto de qualidade em uma ou mais características do produto ou serviço, que de fato são relevantes para a escolha do consumidor.

Não basta possuir algo que os concorrentes não oferecem. É necessário que esse algo a mais seja reconhecido pelo cliente como uma vantagem competitiva e aumente o seu nível de satisfação com o produto ou serviço prestado

Além disso, para agregar valor, não basta reduzir custos, é preciso conhecer bem o mercado no qual a empresa atua, bem como as preferências dos clientes.

As pesquisas quantitativas e qualitativas podem ajudar na identificação de benefícios de valor agregado. Um dos elementos principais que poderá agregar valor a uma escola de adestramento de cães é a atuação empresarial com responsabilidade social, amor aos animais sob seus cuidados, valorização da marca e qualificação da empresa e seus profissionais.

É possível se diferenciar da concorrência de diversas maneiras, mas a principal delas consiste em ensinar O DONO E TODA A FAMÍLIA A ENTENDER, EDUCAR E TREINAR O SEU CACHORRO, o que significa que o empreendedor não trabalha unicamente com o animal.

Há outras oportunidades de diferenciação da empresa de adestramento de cachorros agregando novas atividades e produtos ao seu portfólio, dentre as quais podemos elencar:

  • Organização de campeonatos e exibições de cães adestrados.
  • Elaboração de um cadastro do cão e de seu proprietário para manter um controle do desenvolvimento do animal, ressaltando o progresso obtido pelo animal durante o adestramento. Com isto será possível, periodicamente, contatar o cliente e oferecer serviços complementares ou mesmo re-educação do animal.
  • Serviço de apoio ao proprietário de cães, em domicílio, no nível de adestramento denominado básico.
  • Serviço de recolhimento e entrega em domicílio.
  • Serviço de passeios com os animais de estimação, proporcionando aos proprietários uma tranqüilidade na parte de lazer de seus animais de estimação.
  • Serviços de hotelaria, concernente à oferta de instalações diferenciadas para a recepção dos animais em períodos de férias de seus proprietários, em processos de redução ou eliminação de estresse dos animais ou mesmo para o descanso dos proprietários.
  • Comercialização de planos de saúde para animais de estimação.
  • Comercialização de produtos de higiene e embelezamento de cães.
  • Comercialização de alimentos funcionais para utilização geriátrica em cães.
  • Venda de produtos caninos, tais como: rações, brinquedos, vestimentas, focinheiras, coleiras, dentre outros itens que facilite a vida dos proprietários de cães.
  • Serviço de adestramento em domicilio, principalmente o treinamento dos comandos básicos. O que seria uma tarefa do proprietário do animal pode ser executada em conjunto pelo profissional de adestramento e pelo proprietário do animal.
  • O empreendedor deve manter-se sempre atualizado com as novas tendências, novas técnicas, novos utensílios e produtos, através da leitura de colunas de jornais e revistas especializados, programas de televisão ou através da Internet.

Aspectos Fiscais e Tributários

Aqui você vai saber tudo sobre os aspectos fiscais e tributários do segmento de empresa de adestramento de cachorros, assim entendido pela CNAE/IBGE (Classificação Nacional de Atividades Econômicas)

  • 8011-1/02 atividade de serviço de adestramentode animais domésticos, exceto cães de guarda;
  • 9609-2/03 atividade de serviço de adestramentode cães de guarda;

Poderá optar pelo SIMPLES Nacional – Regime Especial Unificado de Arrecadação de Tributos e Contribuições devidos pelas ME (Microempresas) e EPP (Empresas de Pequeno Porte), instituído pela Lei Complementar nº 123/2006.

Desde que a receita bruta anual de sua atividade não ultrapasse a R$ 360.000,00 (trezentos e sessenta mil reais) para micro empresa R$ 3.600.000,00 (três milhões e seiscentos mil reais) para empresa de pequeno porte e respeitando os demais requisitos previstos na Lei.

Nesse regime, a empresa de adestramento de cachorros poderá recolher os seguintes tributos e contribuições, por meio de apenas um documento fiscal – o DAS (Documento de Arrecadação do Simples Nacional), que é gerado no Portal do SIMPLES Nacional (http://www8.receita.fazenda.gov.br/SimplesNacional/):

  • IRPJ (imposto de renda da pessoa jurídica);
  • CSLL (contribuição social sobre o lucro);
  • PIS (programa de integração social);
  • COFINS (contribuição para o financiamento da seguridade social);
  • ISSQN (imposto sobre serviços de qualquer natureza);
  • INSS (contribuição para a Seguridade Social relativa a parte patronal).

Conforme a Lei Complementar nº 123/2006, as alíquotas do SIMPLES Nacional, para esse ramo de atividade, variam de 6% a 17,42%, dependendo da receita bruta auferida pelo negócio.

No caso de início de atividade no próprio ano-calendário da opção pelo SIMPLES Nacional, para efeito de determinação da alíquota no primeiro mês de atividade, os valores de receita bruta acumulada devem ser proporcionais ao número de meses de atividade no período.

Se o Estado em que o empreendedor estiver exercendo a atividade conceder benefícios tributários para o ICMS (desde que a atividade seja tributada por esse imposto), a alíquota poderá ser reduzida conforme o caso.

Na esfera Federal poderá ocorrer redução quando se tratar de PIS e/ou COFINS.

Se a receita bruta anual não ultrapassar a R$ 60.000,00 (sessenta mil reais), o empreendedor, desde que não possua e não seja sócio de outra empresa, poderá optar pelo regime denominado de MEI (Microempreendedor Individual)

Para se enquadrar no MEI o CNAE de sua atividade deve constar e ser tributado conforme a tabela da Resolução CGSN nº 94/2011 – Anexo XIII.

Neste caso, os recolhimentos dos tributos e contribuições serão efetuados em valores fixos mensais conforme abaixo:

– Sem empregado

  • 5% do salário mínimo vigente – a título de contribuição previdenciária do empreendedor;
  • R$ 5,00 a título de ISS – Imposto sobre serviço de qualquer natureza.

– Com um empregado: (o MEI poderá ter um empregado, desde que o salário seja de um salário mínimo ou piso da categoria)

O empreendedor recolherá mensalmente, além dos valores acima, os seguintes percentuais:

  • Retém do empregado 8% de INSS sobre a remuneração;
  • Desembolsa 3% de INSS patronal sobre a remuneração do empregado.

Havendo receita excedente ao limite permitido superior a 20% o MEI terá seu empreendimento incluído no sistema SIMPLES NACIONAL.

Para este segmento, tanto ME, EPP ou MEI, a opção pelo SIMPLES Nacional sempre será muito vantajosa sob o aspecto tributário, bem como nas facilidades de abertura do estabelecimento e para cumprimento das obrigações acessórias.

Fundamentos Legais: Leis Complementares 123/2006 (com as alterações das Leis Complementares nºs 127/2007, 128/2008 e 139/2011) e Resolução CGSN – Comitê Gestor do Simples Nacional nº 94/2011.

Eventos relacionados

De acordo com o calendário de eventos do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio- MDIC, seguem algumas feiras relacionadas ao setor de animais de estimação:

PET SOUTH AMERICA – Feira Internacional de Produtos e Serviços da Linha Pet e Veterinária

Feira / Internacional / Anual

Linhas de Produtos e/ou Serviços:saúde animal, nutrição, equipamentos, acessórios, especialidades veterinárias, publicaçõescientíficas e serviços. Com cerca de 200 expositores.

Promoção: NürnbergMesse Brasil – Feiras e Congressos Ltda.

Local: Expo Center Norte – São Paulo – SP

http://www.petsa.com.br

Contato: petsa@nm-brasil.com.br

Sobre a AGS Contabilidade Integrada

AGS Contabilidade Integrada, conta com uma equipe de especialistas com mais de 27 anos de experiência e vivência práticano mercado.

Estamos prontos para assessorar o empreededor em toda jornada, com tecnologia, capacitação técnica e de forma consultiva vamos juntos com o empreendedor rumo ao sucesso da sua empresa de adestramento de cachorros, assista o video abaixo e conheça nossa história:

Leia mais conteúdos relacionados